Have an account?

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Paola Oliveira fala sobre críticas ao casal de 'Insensato Coração'

Pela primeira vez, Paola Oliveira abriu o jogo e rebateu as críticas da tão falada "falta de química" entre o casal protagonista de Insensato Coração, Marina e Pedro. Ao jornal Extra, a atriz contou que agora se sente mais tranquila com o futuro da personagem, pois o mais difícil, segundo ela, é conquistar a empatia do público para que torça pela história romântica das personagens. Algo já superado.

- Estou mais confiante porque Marina já passou pelo mais difícil, que era estabelecer o amor por Pedro (Eriberto Leão), fazer o público acreditar no casal e torcer por ele. Consigo esperar algo daqui para frente. No início, eu não imaginava nada. Agora, meu olhar vai um pouco mais longe e isso me deixa mais confortável.



Durante a entrevista, Paola lançou luz sobre uma questão pouco debatida ou até mesmo percebida pelo público: uma mudança no jeito de contar a história de um casal apaixonado, típico de novela brasileira.

- Normalmente, o par romântico se estabelece, depois se separa. Com Pedro e Marina isso não aconteceu. Os autores ousaram. Sair do padrão causou estranheza.

A atriz conta que foi por meio do roteiro que buscou empregar veracidade no sentimento da designer, cena após cena, aos poucos.

- Fui criando a verdade da Marina, esse amor, as lembranças. Tinha que achar respostas nas poucas cenas.


Depois de viver uma vilã, Paola sabe que a resposta do público a esse tipo de personagem é muito maior por parte do público, do que costuma ocorrer com os chamados "mocinhos". Tipos arcaicos de construção que representam um padrão engessado e linear de interpretação e comportamento. Ou seja, ora sofrem, ora choram. Nada além disso.

- Não é que não havia química, a gente não tinha feito cenas juntos o suficiente. E o público está torcendo mais pelos vilões. É uma luta para os mocinhos ganharem a preferência das pessoas. Por isso, fico feliz quando dizem que amam Marina, que querem que ela fique com Pedro. É uma vitória a cada dia, encerra.


4 comentários:

Mario Luiz disse...

Acho o Eriberto um excelente ator, no remake de Paraíso foi espetacular, e em cada novo trabalho se confirma isso, e a Paola possui um dom de cativar, encantar e convencer ao público com suas magníficas interpretações. Aprendi a admirá-la, não apenas por sua gigantesca beleza, mas como atriz também. São dois excelentes artistas.

Kiki disse...

Que foto gostosa,casal mil,bonitinhos demais.

Anônimo disse...

ela devia pegar um desse na vida real,ki homem horroroso esse Joaquim lopes.

Anônimo disse...

Eles são bronzeados.Wagner.